Seu negócio está crescendo e chega a hora de contratar um novo funcionário. Você navega na internet em busca de sites de anúncios de vagas, pergunta por recomendações para amigos e família ou até mesmo contrata um recrutador profissional para te ajudar com o processo.

Você dedica muita energia e tempo para atrair muitos candidatos, mas desses, quantos efetivamente se interessam (e aplicam) pela sua vaga? Provavelmente menos do que você gostaria (ou precisaria). E após passar por todas as etapas do seu processo de recrutamento, quantos efetivamente são qualificados para o que você precisa?

Durante o processo, você entrevista os candidatos mais qualificados e escolhe a melhor opção para o que procura. Chega então a hora de fechar um acordo com ele mas, inesperadamente, ele recusa a sua empresa e aceita uma outra oferta do mercado. Bem quando você achou que todo o esforço tinha acabado, terá que começar tudo de novo em busca do candidato ideal.

Se você já teve que contratar um novo funcionário, provavelmente já passou por isso alguma vez e sabe que não é nada fácil encontrar ótimos talentos por aí.

Por quê é tão difícil encontrar bons candidatos?

Todo processo de recrutamento nada mais é do que um processo como qualquer outro na sua empresa. E como todo processo, podem existir falhas no meio do caminho. E, muitas vezes, apenas uma falha, por menor que ela seja, previne a sua empresa de contratar aquele candidato que você tanto queria. E se seu processo tem diversas falhas, a chance de encontrar candidatos de qualidade diminui bastante.

Aqui estão as quatro principais fases desse processo:

  1. Atrair o candidato certo (qualificado) para a sua vaga aberta;
  2. Manter os candidatos engajados durante todo o processo;
  3. Contatar e selecionar os candidatos mais qualificados;
  4. Fechar acordo com a melhor opção de todos os perfis;

Se houver falhas em qualquer uma dessas etapas, você poderá ter problemas; mas, caso a falha aconteça principalmente na fase de “atrair o candidato certo”, seu recrutamento estará totalmente comprometido. Por isso, listo aqui algumas dicas de como encontrar os melhores candidatos.

Por onde começar?

O maior problema de muitas empresas durante essas fases do processo de recrutamento é não ter bons candidatos entrando no topo do funil. Ou seja, elas acabam não tendo muitas opções para selecionar nas outras etapas do processo. Nessas casos, estamos falando mais de uma questão de qualidade do que de quantidade.

 

Então como conseguir esses bons candidatos, aqueles que possuem o potencial de se tornar bons funcionários?

Você tem algumas opções. Talvez você já tenha uma pessoa (ou até um time inteiro) dentro da sua empresa que seja responsável por encontrar e atrair candidatos qualificados. Outra opção é compartilhar essa responsabilidade com todos os funcionários da sua organização, através do Programa de Recomendação de Funcionários (entenda mais sobre essa metodologia com nosso eBook Grátis). Claro que existem as formas mais tradicionais de encontrar candidatos, através da publicação da sua vaga em sites especializados na internet e também contratando uma agência de recrutamento (headhunter) para fazer esse trabalho por você. E, obviamente, você pode usar todos esses métodos ao mesmo tempo, para potencializar essa entrada de bons candidatos no funil.

Independente de qual caminho você decida seguir, você deve garantir que consiga uma boa quantidade de candidatos qualificados, para que tenha diferentes opções para uma mesma vaga (muitas vezes, você não vai conseguir contratar o melhor candidato de todos – o mercado é muito competitivo).

Mas como garantir que sua empresa conseguirá atrair o seu candidato favorito?

1. Garanta que os anúncios das suas vagas estajam claros e diretos

Anúncios de vagas sem as descrições corretas, principalmente dos requisitos, levam a candidatos pouco qualificados (ou não qualificados o suficiente para o que a sua empresa precisa). Pois como você vai querer que os melhores candidatos apliquem para a sua vaga se não descreve o que considera ser um “bom candidato”?

É fundamental se atentar aos detalhes e explicar com clareza tudo que espera e procura em um candidato. Evite frases vagas como “Tem que saber trabalhar em equipe”. Isso é meio óbvio, afinal, em qualquer empresa trabalhamos com outras pessoas, e não sozinhos. Por isso, seja bem específico no que precisa. O funcionário terá que se comunicar e pegar feedbacks com clientes com frequência? Existe algum projeto que requer alguma competência única que o funcionário precisa ter? Não deixe os requisitos e expectativas para a interpretação do candidato que está lendo. Seja direto!

2. Seja decisivo e rápido

Durante todas as fases do seu processo de recrutamento, tome decisões rápidas pois os melhores talentos com certeza estarão sendo disputados por outras empresas também.

Mesmo que você tenha candidatos potenciais no seu processo, eles podem acabar desistindo de continuar na disputa se você demorar muito tempo para tomar uma decisão. No caso de recrutamento, quanto mais rápido você for, melhor (obviamente quando você já tiver bons candidatos dentro do seu processo).

Elimine qualquer desperdício de tempo que venha a ocorrer durante o processo. Não demore muito para se comunicar com os candidatos. Mova de uma fase do seu processo para outra o mais rápido possível.

3. Alinhe bem suas expectativas

Cuidado com as suas expectativas. Você pode acabar desconsiderando ótimos candidatos por pensar que o candidato ideal está te esperando em algum lugar. Esqueça o “ideal”. Você precisa de bons candidatos que poderão se tornar bons funcionários.

Às vezes você pode contratar bons candidatos que não tenham experiência na sua indústria, mas podem acabar evoluindo internamente tornando-se ótimo funcionários para a sua empresa. Nesse caso, os candidatos podem não ser “ideais”, mas tinham um grande potencial de crescimento. Se você recrutar de uma maneira inteligente, pode também contratar diamantes que ainda serão lapidados pela sua organização.

Uma dica para não deixar passar bons candidatos é separar suas expectativas em qualificações “necessárias” e “desejadas”. Com isso, você saberá onde consegue ser flexível e suas estratégias de recrutamento certamente vão gerar mais candidatos qualificados para a sua empresa.

4. Faça uma oferta atrativa

A última fase do processo de recrutamento, que trata da oferta ao candidato escolhido, geralmente é a mais rápida. Mas, não é por isso que não possa ter falhas. Muitas vezes um acordo acaba não sendo fechado porque a empresa não oferece o que o candidato esperava, ou a empresa acaba por “se assustar” com os requisitos do candidato. Por isso, é sempre bom alinhar as expectativas durante todo o processo, para inclusive evitar perda de tempo dos dois lados.

Estamos vivendo, no mundo todo, um mercado de candidatos (mesmo em tempos de crise). Isso significa que os melhores candidatos possuem um maior poder de barganha durante a fase de negociação, já que estará sendo disputado por muitas empresas, de diferentes setores.

Para conseguir os candidatos mais qualificados, você precisa oferecer um pacote de salário e benefícios atrativo. Você precisa oferecer aquilo que o funcionário quer, ou pelo menos tentar achar um meio termo. Assim você conseguirá fechar um acordo com ele. Caso contrário, poderá perder um ótimo candidato para uma outra empresa que ofereça um pacote mais vantajoso.

 

Existem diversos desafios e obstáculos quando falamos em recrutamento nos dias de hoje, com o mercado cada vez mais competitivo (não apenas por consumidores, mas também por bons talentos). A última coisa que você irá querer, como empresa contratante, é adicionais mais obstáculos no meio disso tudo.

Recrutar bons funcionários não é tão difícil como parece. Mas você e sua empresa precisam estar preparados para fazer tudo o possível para contratá-los.

Bom recrutamento!:)

Eduardo Andrade
Founder & CEO @ Rheco.me