Todos nós sabemos que recrutamento é talvez um dos processos mais importantes de qualquer empresa. Se for bem feito, pode gerar grande vantagem competitiva atraindo e retendo os melhores talentos, gerando crescimento e sustentabilidade a qualquer negócio. Mas se for mal feito, pode causar o efeito oposto, com um grande gasto de tempo e dinheiro com pessoas que não vão ajudar a empresa a andar pra frente na direção que precisa.

Pela sua importância e para ajudar você a tornar esse processo uma vantagem competitiva, reunimos aqui alguns erros que as empresas cometem como um guia do que não fazer:

1. Não investir na sua “marca empregadora” 

Imagina ter uma marca empregadora forte. Uma marca que os melhores talentos já ouviram falar e querem muito trabalhar. Uma marca tão forte que quando esses mesmos talentos descobrem que sua empresa abriu um vaga, eles vão correndo atrás para se candidatar e fazem de tudo para passar pelo processo, ao invés de simplesmente tentarem descobrir quem você é.

Os executivos de grandes empresas sabem da importância desse Branding focado para os candidatos e estão investindo cada vez mais nesse desafio de atrair as melhores pessoas para se manter competitivo no mercado.

Por isso sua empresa não pode deixar de pensar em como fortalecer cada vez mais sua marca para que essa seja conhecida não apenas aos consumidores e clientes, mas também ao potenciais novos funcionários que sua empresa certamente irá precisar.

 

2. Não ter uma estratégia para atrair os candidatos que mais se encaixam na cultura da sua empresa

Toda empresa possui uma cultura particular. E grandes empresas procuram ser sempre transparentes em relação a essas características.

Se a sua cultura é única, você não vai querer atrair qualquer pessoa para se candidatar às suas vagas, apenas aquelas que tenham um perfil parecido com os funcionários da sua empresa, ou seja, que tenham potencial para ser um futuro novo funcionário. Quem gosta de receber uma pilha de CVs de candidatos que não vão servir para o que a sua empresa precisa?

Quando você estiver promovendo sua marca empregadora (como descrito acima), seja no site da sua empresa, redes sociais ou em um evento, seja honesto e transparente ao comunicar o dia a dia da sua empresa. A maioria das pessoas não gosta de trabalhar em empresas nas quais elas sentem que não irão se adequar.

Se você comunicar a informação correta para ajudar as pessoas a descobrirem se podem ser bons candidatos para a sua empresa, você não irá desperdiçar tempo entrevistando ou até mesmo contratando as pessoas erradas.

E lembre-se sempre: o melhor candidato para a sua empresa não é apenas aquele que possui as melhores qualidades técnicas, mas principalmente aquele que tem o perfil certo para a sua empresa e para o time do qual irá fazer parte.

Baixe nosso eBook e conheça o método de recrutamento que mais ajuda a sua empresa a contratar candidatos com o perfil certo que você procura.

3. Ignorar os “candidatos passivos”

Você sabe onde está a maior fonte inexplorada de candidatos potenciais?

Naqueles 75% de pessoas que não estão procurando por um novo trabalho, mas considerariam uma oferta se for interessante profissionalmente. Os chamados “candidatos passivos”.

Candidatos passivos não verão o anúncio da sua vaga em nenhum site, nem visitarão o site da sua empresa para procurar pelas vagas abertas.

Então como alcançá-los?

Existem duas formas principais:

1) Através das Redes Sociais. Esses candidatos podem não estar no site da sua empresa procurando as vagas, mas muito provavelmente possuem contas em alguma rede social, seja Twitter, Facebook, ou no próprio LinkedIn. Então explorar esses meios é fundamental para alcançar esses candidatos.

2) Recomendação dos Funcionários: Já que esses candidatos não estão procurando por novas oportunidades, ninguém melhor do que os seus próprios funcionários para contactar pessoas próximas divulgando alguma vaga em aberto, principalmente pois esse funcionário sabe quem pode ter o perfil certo para tal vaga.

4. Não tratar grandes candidatos como grandes clientes

Trate sua estratégia de recrutamento da mesma forma que trata o seu marketing ou funil de vendas. Se você recebesse um lead com muito potencial, esperaria 3 dias para ligar para ele? Então não faça isso com seu melhor candidato. Você deve fazer todo o esforço para tentar acomodar esse candidato, impressioná-lo e oferecer a ele uma excelente experiência durante o processo de recrutamento.

Recrutamento é uma peça fundamental para alcançar o crescimento, e deveria ser uma das prioridades de qualquer diretor/CEO.

Quando recrutamento se torna uma prioridade e você planeja sua estratégia, naturalmente começará a criar sua própria marca empregadora. Quando isso acontece, será tão importante trazer os melhores talentos do mercado quanto conquistar grandes clientes e consumidores.

5. Não considerar o perfil dos seus melhores funcionários

Analise a performance do seu melhor funcionário até agora. O que faz dessa pessoa especial? É um domínio técnico? É uma motivação e fome de crescer? Ou talvez uma vontade por aprender e testar coisas novas?

O que quer que seja que mova esse funcionário, use-o como indicador para criar seus principais valores e depois recrute novos candidatos baseado nesses valores. Imagine a sua empresa tendo um time inteiro performando no mesmo nível do seu melhor funcionário.

6. Utilizar entrevistadores com pouca ou nenhuma habilidade de entrevista

Estar apenas familizarizado com aquela perguntas típicas de entrevistas (como “Onde você se vê daqui a 5 anos?) não é suficiente para fazer um bom trabalho no seu processo de entrevistas. Considere deixar uma pessoa responsável por cada candidato. Dessa forma, eles podem aproveitar esse relacionamento para levantar qualquer dúvida ou ponto de atenção quando o gerente da vaga rejeitar bons candidatos.

Parte de estar preparado para realizar uma entrevista bem feita vem da claridade do que aquela vaga precisa, e pesquisar antes para garantir que consegue selecionar bem. Todo esse esforço prévio vale a pena para evitar que um candidato ruim seja contratado.

7. Não ter um processo que seja compatível com dispositivos móveis

Nós sabemos a importância da experiência de sites responsivos e que se adaptem a dispositivos móveis para consumidores finais. E como pelo menos 45% das pessoas que buscam emprego usam celulares para esse fim, precisamos ter em mente essa importância para o processo de recrutamento também.

Percorra todo o seu processo de recrutamento, do começo ao fim, utilizando um celular. Anote e passe para a equipe responsável pelo desenvolvimento técnico todas as áreas que perceber que foi difícil ou impossível acessar através desse dispositivo.

8. Não utilizar dados para otimizar seu processo de recrutamento

Um dos grandes erros que algumas empresas cometem no seu processo de recrutamento é o tempo.

Recrute muito devagar, e você irá trazer funcionários apenas para completar o desastre desse atraso. Recrute muito rápido e provavelmente não conseguirá contratar os melhores candidatos.

Para entender se o seu recrutamento está com o tempo ideal, você precisará fazer um mapeamento do começo ao fim desse processo. Da decisão de que precisa de um novo funcionário até efetivamente contratá-lo, quanto tempo demora?

O tempo médio gira em torno de 27 dias mas pode variar dependendo da região e do cargo. Mensure a sua própria duração para tentar chegar cada vez mais perto do tempo ideal.

Claro que você também não quer acelerar muito esse processo, pois qualidade é fundamental. No mundo corporativo, o custo de uma contratação ruim pode ser muito alto, chegando até a R$60mil por ano para um funcionário de nível gerencial que está na empresa em média há 2 anos.

Muitas startups e pequenas empresas não podem correr o risco de perder essa quantia de dinheiro, um dos motivos que fazem com que uma má contratação possa acabar com muitos negócios.

Tempo ideal significa o suficiente para encontrar um excelente candidato, não apenas alguém para preencher uma vaga aberta.

Ter esse equilíbrio é fundamental para um processo de recrutamento eficaz e que ajude a sua empresa a continuar crescendo.

9. Não pensar em como atrair os Millennials

O futuro já está aqui.

Se você não está trabalhando para atrair os “millennials” para a sua empresa, então sua estratégia de recrutamento não está indo na melhor direção.

 

Não tem certeza disso? Então considere o seguinte:

Em poucos anos, os millennials irão representar quase metade da força de trabalho. Em 2030, eles serão 75% do total de pessoas trabalhando. Comece agora a sua estratégia se quiser o melhor dessa geração.

Uma maneira de começar a atrair esse perfil de funcionário é construindo uma cultura de crescimento. Os millennials possuem interesse em novas oportunidades. Sempre. Não querem ficar na mesma posição, fazendo o mesmo trabalho por longos anos; eles querem saber o que vão fazer nos próximos dois anos.

Ajude-os a aprender e crescer e você irá com certeza atrair e, principalmente, reter esses candidatos.

10. Não aproveitar as recomendações dos próprios funcionários

Sua melhor fonte para encontrar novos funcionários está dentro da sua própria empresa.

Se você fez um bom trabalho e contratou ótimos funcionários, então use-os para aproveitar o networking deles. Se os seus atuais funcionários estão felizes, realizando um trabalho satisfatório em um excelente time e fazendo seus clientes felizes, então com certeza vão querer recomendar sua empresa para amigos e conhecidos para trabalhar com eles.

E, como mencionado anteriormente, essa é a melhor fonte de captação de novos talentos atualmente, onde sua empresa irá conseguir candidatos mais qualificados, em menos tempo e gastando menos.

Para saber mais sobre como aproveitar as recomendações dos próprios funcionários, baixe nosso ebook gratuitamente.

Espero que esse guia ajude a sua empresa a sempre melhorar e otimizar o processo de recrutamento, utilizando-o como uma vantagem competitiva, atraindo os melhores talentos do mercado.

Bom recrutamento! 🙂

Eduardo Andrade
Founder & CEO @ Rheco.me