É seguro afirmar que o Programa de Recomendação de Funcionários tem sido considerado a melhor fonte de captação de candidatos de qualidade para algumas das organizações mais bem-sucedidas do mundo – Google, Facebook e Procter & Gamble, para citar algumas. Sua adesão em meio a essas empresas deve-se a contratações mais rápidas, melhores níveis de retenção de funcionários e maior produtividade.

Há anos, diversos artigos vêm sendo publicados sobre este conceito em inglês, devido ao pioneirismo de companhias estrangeiras neste tema. Contudo, gradativamente, diversas empresas nacionais também vêm experimentando resultados positivos deste Programa. Meu objetivo com este artigo é ajudá-lo a entender um pouco mais sobre ele.

Baixe nosso e-book para ter acesso ao guia completo sobre o PRF

Recrutamento é uma etapa recorrente e importantíssima na vida de uma empresa – crucial na busca pelo sucesso no curto, médio e longo prazos. Abrange desde atração de talentos causada pela imagem projetada da empresa, a maneira assertiva como as oportunidades são descritas e comunicadas, o método utilizado para seleção dos potenciais candidatos e, por fim, escolha do candidato ideal para cada vaga.

Hoje, no mercado, as empresas costumam utilizar basicamente dois meios de recrutamento, opostos entre eles:

a) anúncio de vagas, geralmente feitos em sites de empregos – esse formato possui um custo relativamente baixo, porém demanda muito tempo por parte da empresa para garimpar os melhores candidatos no meio do alto volume de currículos aplicados para cada vaga;

b) headhunters ou agências de recrutamento, que são empresas responsáveis por encontrar o candidato ideal para a empresa – nesse formato, a empresa passa menos tempo procurando o candidato mas, por outro lado, tem um custo muito mais elevado.

A alternativa que defendo aqui é o Programa de Recomendação de Funcionários (PRF).

PRF é um método interno de recrutamento utilizado para identificar candidatos potenciais através da recomendação dos próprios colaboradores. Esse programa encoraja os atuais funcionários da empresa a recomendar pessoas de sua rede de relacionamentos para uma vaga específica e, caso o candidato recomendado seja contratado, o funcionário que o conectou à vaga recebe uma remuneração financeira como recompensa por seu engajamento ao Programa.

Tais candidatos, tendem a ser mais qualificados em comparação a outras fontes de recrutamento. Isso acontece, não apenas pelo fato de eles se encaixarem na cultura da empresa, mas também porque, geralmente, quando o colaborador faz uma recomendação, idealmente ele responde a uma série de perguntas sobre o candidato, tendo que dar exemplos práticos que ilustram a qualidade ou habilidade da pessoa em questão. Todo esse processo, por si só, acaba sendo um grande filtro de candidatos que, no final, resulta nos mais adequados para o que a empresa procura.

Espero que este texto tenha contribuído para introduzir o conceito ao caro leitor interessado! Na próxima semana, publicarei mais algumas contundentes razões pelas quais esse método deve ser sua próxima escolha para preencher uma nova vaga em sua empresa!

Um abraço,

Evelise Ethel – Co-fundadora da Rheco.me

Saiba mais sobre o PRF baixando nosso e-book